Dragagem no Cais de Vitória é entregue. Movimento no Porto pode aumentar 30%

por Redação | Iris Sant'Anna

06/10/2017

Novas profundidades do canal, dos berços e da bacia de evolução vão garantir acesso de navios maiores representando um aumento de 30% na movimentação de cargas no Porto capixaba

Imprimir
 
Após cinco anos, a obra de dragagem e derrocagem (retirada de rochas) do Canal de acesso ao Porto de Vitória foi entregue nesta segunda-feira (2/10) em uma solenidade no Cais do Porto de Vitória. As novas profundidades do canal, dos berços e da bacia de manobra garantirão o acesso de navios maiores, que irão representar um aumento de 30% na movimentação de carga no Porto de Vitória.
 
Atualmente são movimentados seis milhões de toneladas no Porto de Vitória agora, com a possibilidade de receber navios maiores, o número pode chegar a oito milhões de toneladas. 
Com a nova profundidade, vamos dobrar a capacidade do porto de receber navios maiores e isso vai contribuir para o crescimento econômico do Estado. "Só na expectativa da conclusão da obra conseguimos fechar linhas diretas com Ásia, Europa e Estados Unidos”, comemorou Luis Cláudio Montenegro, presidente da CODESA. 
 
A obra durou cinco anos. Por necessidade de ajustes contratuais entre o governo federal e o Consórcio, a dragagem foi paralisada em no início de 2015 e retomada no primeiro semestre de 2016. Foram dragados quase dois milhões de metros cúbicos de sedimentos e derrocados mais de 110 mil metros cúbicos de pedras. Foram R$ 118,6 milhões em investimentos no Porto Capixaba. 
 
A batimetria do canal e dos berços (medição da profundidade) já foi homologada pela Marinha do Brasil e a documentação enviada à Capitania dos Portos. Após essa etapa, a Marinha vai fazer a avaliação dos últimos resultados e a previsão da autorização será dada pela autoridade portuária até o fim do mês de outubro.


 

AssCom Codesa
 

COMENTÁRIOS

Assine nossa newsletter