Cancelamento de exportação de grãos por Barcarena é inevitável com bloqueios, diz Abiove

por Redação | Iris Sant'Anna

14/07/2017

Os prejuízos já estão acontecendo e são elevadíssimos

Imprimir

Cancelamentos de exportação de grãos pelo porto de Barcarena, no Pará, são "inevitáveis" após mais de uma semana de bloqueios na BR-163, no sudoeste do Estado, que impedem a chegada de caminhões ao terminal fluvial de Miritituba, afirmou o gerente de Economia da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Daniel Fura Amaral.

"São inevitáveis. Os prejuízos já estão acontecendo e são elevadíssimos", afirmou ele à Reuters, acrescentando que, em caso de cancelamentos de embarques, as perdas podem chegar a 400 mil dólares por dia.

Conforme Amaral, há relatos de que Barcarena dispõe, atualmente, de 120 mil toneladas de grãos estocados, volume suficiente para carregar dois navios por apenas mais uma semana.

 
 

Quanto à Miritituba, ponta final para os caminhões carregados com grãos vindos de Mato Grosso pela BR-163, as operações de carregamento de barcaças podem ser interrompidas até sexta-feira.

Procurada pela Reuters, a Bunge, que possui operações tanto em Miritituba quanto em Barcarena, lamentou os bloqueios.

"Sendo a rodovia a única rota de acesso ao porto de Miritituba, seu bloqueio impacta significativamente toda a cadeia produtiva, inclusive a programação de embarques de grãos da empresa, podendo gerar prejuízos imensuráveis", disse a Bunge Brasil em nota.

"O que estamos observando na BR-163 é inaceitável e é essencial que o governo resolva o quanto antes", destacou a multinacional do agronegócio.

Fonte: Reuters

 
 
 

COMENTÁRIOS

Assine nossa newsletter